domingo, 26 de maio de 2013

domingo, 26 de maio de 2013
Hoje, após todos aqueles tempos. Perdi o desafeto, averso, o reflexo do maldito espelho de mim mesmo. Perplexo, pois tudo isso veio após olhar para mim, tendo saído de mim mesmo. Que a minha cura encontrei na doença. Foi doloroso ter de ver tudo, viver tudo de novo. Afinal, escrever toda a vida em um papel e ter que ler. Ter que reviver todas aquelas dores. Mal sabia que, tamanho maior foi a liberdade que senti. Hoje sei que foi a melhor coisa que fiz. O melhor ato de amor que fiz por mim.
Olhar para trás e resolver o que ficou mal resolvido. Agora? Sim, eu entendo bem mais sobre o que sinto.

0 comentários: