sábado, 6 de novembro de 2010

abandone o normal, seja anormal

sábado, 6 de novembro de 2010

Hoje, o mundo descreve seus sentimentos de uma forma bem estranha, o estranho é que aceitamos as formas em que rotuladas as coisas. Queremos compartilhar o amor, senti-lo, ser sensível ao amor não tem nada haver com esta dita depressão. A sociedade costumava reclamar muito, costumávamos discordar as coisas e agíamos todos por único bem. Pessoas que se vendem, usando sua inteligência para manipular as pessoas por seus pontos fracos, os sentimentos. Criamos palavras, para descrever tais sentimentos. Formulamos que quem se sente triste, outrora feliz, são pessoas que tem “problemas”. Logo a busca incessante atrás de uma solução e logo vem a cura, psicólogos que são ensinados com a arte de manipular, algo subliminar. Eles lhe fazem pensar que os entendem, seus problemas, lhe dão soluções, gastam seu tempo e lhe tornam dependente, isso mesmo, dependente. Após estar generalizado que ter sentimentos, não os controlar e junto a outros fatores é a dita depressão, as pessoas passaram a ter medo, medo de ser anormais. Em busca da normalidade se afastaram do amor e tornando-se fáceis de ser manipuladas, pois perderam a sensibilidade do certo e errado e passaram a agir, conforme este novo manual de leis, este século. Logo começaram a trabalhar seus sentimentos, usando a mídia, trabalhando seus corações e tornando-os conivente com os acontecimentos. Com o tempo, as gerações anteriores foram conscientizadas que aquilo era normal e logo, nossos pais, modernos ou não e já manipulados, nos criaram mostrando como é o mundo a fora. Porque a ciência diz que é saudável, mostrar aos filhos como o mundo é por fora, o que tem de oferecer. Contudo fomos perdendo toda a inocência, “tornando-nos coniventes com tudo que vem ocorrendo”. Você conviver com tudo que temos no mundo de hoje, força seu caráter, força suas idéias, lhe torna o que temos hoje. Pessoas privadas do amor, pois na nova formação sobre o que é o amor, ele tornou-se apenas uma palavra, algo banalizado, semelhante à atração sexual. Veja uma definição de o que é amor:

Significado de Amor
s.m. Afeição viva por alguém ou por alguma coisa: o amor a Deus, ao próximo, à pátria, à liberdade. / Sentimento apaixonado por pessoa do outro sexo: as mulheres inspiram amor. / Inclinação ditada pelas leis da natureza: amor materno, filial. / Paixão, gosto vivo por alguma coisa: amor das artes. / Pessoa amada: coragem, meu amor! / Zelo, dedicação: trabalhar com amor. // Amor platônico, amor isento de desejo sexual. // Por amor de, por causa de. // Pelo amor de Deus, expressão que dá ênfase a um pedido: não faça isso, pelo amor de Deus!

A escassez do que realmente é o amor, o modo que eles direcionam o amor, o verdadeiro amor, nos torna cegos, limitados de pensar. Muitos são os que apenas aceitam tudo, se acomodam em seus locais e se excluem do verdadeiro vínculo social.
Devido à falta de amor nas pessoas, a falta de sensibilidade, todos estamos sujeitos a sermos manipulados. E hoje, poucos são os que realmente se coloca a nadar contra a correnteza. Muitos são até afastado de pensar, deixam de pensar, fazem o que diz ser certo, se submetem a muitas coisas, e esquecem que o amor, nos indica muito que realmente é certo. Eles formalizam coisas que são boas para o país, para como irão ver o país, pois querem se tornar potência mundial, quase que dominar o mundo. Os princípios da vida foram totalmente esquecidos por muitos. As pessoas hoje são incapazes de amar. E visto como estamos indo, o provável é que seja dizimado, tudo que te dava conhecimento, te deixava abrir a mente, assim vão trabalhando de forma obscura, te ocupando a todos os horários, colocando novos conceitos. Você precisa de muitas riquezas, muitos aparelhos modernos, tecnologias, de tudo que vem sendo lançado, você precisa estar em dias com tudo isso.
O mundo identifica a explosão de sentimentos com uma palavra: depressão
Veja aqui o que é depressão

 “Elas são tidas como depressivas, pessoas descontroladas, insatisfeitas, falta de esperança, dentre outras”. O nome disso não é depressão, é esgotamento emocional, você tem amor, ver esse mundo, forma como vem andando e você se sente impotente. Você não se deixou manipular “ainda”, por isso está por dentro destes sentimentos.
Com o passar do tempo, nós, humanos, estamos convivendo muito com a precariedade do amor, a escassez dEle nas pessoas. Uma recusa total quanto a ser diferente, não queremos ser diferentes, não-notáveis. Mesmo assim quer fazer mudança, mover montanhas. Se adaptou em “todas” manobras que o mundo deu. Temos de aprender a conviver com a atualidade? – Isso é papo.
Aquecimento global. Todos vêem notícias que eles querem que vejamos, sabemos do que querem que saibamos. Ratinhos de laboratório, isso que somos. A cada dia descobrem coisas, sabe-se não já sabem muitas coisas e não nos mostram. Isso e mais coisas, eles querem nos privar de pensar, e vejo que estão conseguindo. Se hoje fosse dito que o nosso ex-presidente do Brasil é o BinLadem, e este fosse a jure popular, ele seria condenado. É uma contradição, sabemos o rosto divulgado daquele terrorista. Mas como a correnteza segue na mesma direção, rumo a penhasco a baixo, assim somos nós. Não á verdade nos tempos atuais, há o que queremos que seja a verdade. Milhares, milhões de pessoas são manipuladas, compradas por eles. O que falta é nos tornamos desiguais, coniventes do amor, conivente da bondade.
Nesses anos que se passaram, se você procurar lembrar todos os fatos ocorridos, tudo, desastres, assassinatos, dentre outras coisas. E fazer uma pequena análise, vai notar que isso força o caráter de uma pessoa, tornar-se conivente com isso é o mesmo que aceitar que isso ocorra. E ao invés de buscar ajudar, mover ações, tentar rebelar essas atitudes. Citamos que somos cuidadosos e afirmamos, - nunca vai acontecer comigo, - isso é normal, dentre outras coisas. Isso é se tornar convivente significa que você aceita, permite que isso ocorra. As coisas que antes impactavam as pessoas, pois ainda eram cheias do amor ao próximo, o amor em si. Hoje não sentimos nada, apenas afirmamos, - é normal!
Damos graças a nossos mentores, aqueles que estão à cima no poder, já estão cegos, e normalmente quem vem fazer o mover, são assassinados, tirados de circulação. Tudo devido à desigualdade social. Todos trabalham de forma individual, não existe o bem comunitário, apenas o que é meu nunca o nosso. As pessoas hoje estão divididas, viciadas. Muito raro, hoje, ver algumas pessoas falando por si, sem estar andando conforme essa correnteza. Esta busca incessante em se adaptar, mostrar que somos capazes de viver em todos os locais. Apenas faz tudo caminhar para o mesmo rumo.  Você se conforma e diz que tudo é normal. As tecnologias estão em todos os locais, tornando nossa convivência, bem complicada. Perdemos o hábito de conversar com palavras, e hoje você conversa por palavras, não só hoje, antes também. Quem lembre que antes, os namoros tinham aquelas catinhas. As pessoas estão buscando sempre, se retirar da dificuldade, desviar, nunca buscar recursos para ultrapassar. A tecnologia nos adaptou ao que acontece mundo a fora. Você pode ser um, no horário de almoço, fica almoçando e assistindo os programas policiais. Coisas que antes embrulhava o estômago, hoje até incentiva a digestão.
Antes chorávamos por nossos entes queridos, sempre! Hoje, criamos os dias de finados, você passa o ano inteiro sem lembrar-se daquele que voltou ao pó, e somente naquele dia você vai prestar suas condolências. Não podemos ser vivos de sentimentos. O mundo gira rápido, em uma velocidade tremenda, devemos ser rápidos conforme eles. Buscar conquistas, um colchão bom para descansar no final de semana, isso se você não trabalhar também, em casa. Esse ritmo frenético, acelerado, trabalhando, estudando e buscando dinheiro para aquele colchão bom, ver se ao menos tem um sono legal.
Não ouvimos músicas que nos leve aos sentimentos, o mesmo que teve aquele que tem escrito na bíblia, Jesus Cristo. Sentir? Hoje é algo limitado ao nosso simples tato.  Você sente com as mãos e não com o coração. As famílias costumavam sempre se alimentarem juntos, vieram às necessidades, empregos, com isso fomos dando nosso tempo ao trabalho. Alguns até criticavam, hoje já nem sei o que fazem. Desde então, algumas famílias tem refeição juntas apenas no natal.
Hoje não ficamos pasmos quando um amigo morre. Apenas sentimos a dor da saudade na hora, aquela abstinência. Logo conseguimos seguir em frente. – Mas Ben-Ami, isso é ser forte. Ser forte é esquecer totalmente a existência de alguém? Não creio que isso seja a força. Penso que ser forte seja conviver com a dor, não buscar formas de livrar-nos dessa dor. Porque será? Tantas pessoas se destroem ao perder alguém? Quando tudo esta perdido? Toda aquela coisa boa que poderia haver hoje, tudo foi tomado. Ver pessoas mortas é algo normal. As pessoas não prestam socorro querendo realmente ajudar, estão apenas querendo dar reportagem a um noticiário ou ate ganhar um prêmio Nobel. Os pacifistas, talvez queiram apenas ganhar esse prêmio. Não acredito que há verdade. Faça algo para ganhar recordações, ser reconhecido, não há verdade nisso. Antes poderia até existir um pouco de verdade. Lutávamos por coisas iguais, buscávamos realmente ser libertos. Antes, era uma guerra física. Pois os ditadores, ou qualquer outra coisa que havia antes, eles escravizavam as pessoas. Elas lutavam por ser libertas daquele domínio.
Hoje estamos sob controle de outro tipo de domínio. Coisas psicológicas, eles costuma lhe controlar por intermédio de suas emoções, sua carência ou até esgotamento em acreditar que poderia mesmo haver mudança. Eles foram se apoderando de tudo. Por termos facilidade de se habituar a tudo. Você vê tantas as pessoas morrendo devido às drogas, tráfico de drogas. Lembre-se como era antes, você se abalava, comentava no trabalho que aquilo era um absurdo, inaceitável. Até mesmo chorava, surtava, isso porque se sentia impotente, não poderia reagir. Hoje, já nos habituamos a tudo, não sentimos aquela impotência. Isso mesmo, você concordou com tudo, a partir do momento em que se assentou em seus locais e como tela de cinema e caladinho fica observando. Agora somente assistem e aguardam as sua vez na fila. Você acha que vai acontecer com seu visinho, outra pessoa. Mesma forma ele pensa que acontecerá com outro.
Parando para pensar e buscando sua humanidade, onde esta ela?
Você perde tempo assistindo noticiários, não para se manter informado, porque quer saber quem morreu. Se queria manter informado, assistiria alguma coisa haver com política e não barra pesada.
Na hora do almoço, você e sua marmita estão frente à televisão assistindo cidade 190 dentre outros, no intervalo fica alternando entre canais. – Penso que até melhore sua digestão.
Nos jornais, você busca saber quem morreu e não se associa a nenhum movimento, porque pensam, outras pessoas estão fazendo isso ou até não queira. – isso porque hoje somos egoístas.
Concluindo que nos dias de hoje, o giro da informação, os lucros são apenas para as tragédias, números de audiência.
Pois há níveis na sociedade, aqueles que podem ter justiça por si, podem e tem condições e que são minoria mas acabam sendo maioria, por seus diplomas, suas vestimentas rígidas. Isso acaba tornando a justiça válida para uns e falha para outros. Então é isso, procure sempre monitorar os programas que você assiste, tudo. Busque sempre expor seus sentimentos, não seja conivente com o rumo que estamos seguindo. Não deixe se apagar todo o sentimento que há em você, busque sempre fazer tudo para satisfação própria, não por reconhecimento. Você não precisa ser visto bem, estando vivendo mal.Para os homens, não significa perder a masculinidade, pois sinceramente, ser másculo está apenas a ter relações com mulheres, ter o órgão genital masculino. Mas o que falo é de ser humano, seja humano, busque seus ideais, se entristecer é normal, não busque subterfúgios para sair do problema, busque condições para suportar. Em tudo que for fazer, irá encontrar dificuldades. Não é certo se preocupar com o que deveria ter feito. Que um exemplo de ser humano?
Não busque ser notável e seja o, mas discreto possível.
Não se construa alicerce em cima de elogios, você não precisa deles para continuar.
Procure sempre ajudar os necessitados, aqueles que estão afugentados do verdadeiro rumo que deveria tomar a vida. – não digo que deva pô-los como prioridade ou chamá-los para morar contigo na sua casa.
Faça tudo por satisfação própria, não busque ser visto, ser reconhecido. Você não precisa ser reconhecido, ambos somos iguais, somos humanos e temos mesmo peso na sociedade. – Basta que você se reconheça, sinta-se bem com o que faz.
Sempre busque praticar o bem, pois a ciência comenta sobre a lei do retorno.
Seja honesto, não aceitando os desonestos, não sendo conivente com o erro, mas erre tentando acertar. Lutando pela desigualdade.
Sempre busque ser honesto com seus sentimentos, isso te torna melhor, mais humano, ser sensível não te torna anormal, te torna humano e sempre saiba relevar tudo, sempre lembrando que, busca estar bem consigo, não para ser reconhecido.
Sempre eleve o amor à cima de tudo, tudo que for feito por amor será duradouro, aquele que sente o amor, que sabe do amor, vive o amor, entende o verdadeiro significado do que é realmente estar vivo.

Amados, era isso que queria passar para vocês.
Não entregue suas energias a este mundo, use-as e edifique o mundo. Torne-se a diferença, seja o testemunho vivo de que tudo se torna possível quando se tem o amor. Fale para todos desse amor, vá e desmonte toda essa estrutura que se formou nos corações, toda essa muralha, seja participante, ajude-os a conhecer o segredo. E sempre, sempre seja capaz de falar de seus sentimentos. Nunca esqueça de que nada farás por reconhecimento. Não se deixe dominar por elogios, por coisas materiais, apenas faça. Fale do amor, pois única coisa que transforma o homem é o amor.

Abraços meus amados.
Por/  Jeshua Ben-Ami

0 comentários