sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O Palhaço

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010
palhaco_triste
Vida, tão fascinante és tu
Tal fascínio não deslumbrante à olhares desconhecidos
Livra-o da tal felicidade falaz
Cuja tua âncora está ligada a esses grilhões
Que por malícia me asfixia a alma e me entorpece
Degustai deste lânguido amor
Modera tua iniqüidade e não tentes
Não sou como outrem
Que se aclimam com farta brevidade
Eximi aquele palhaço, afana sua alma
Entorpece sua dor, vivifica e torna veraz seu sorriso
Transmuta o sagaz palhaço
Voraz são as dores, lágrimas de palhaço
Trás volta e meia a vida e livra-o desta moléstia
Que nada afana além de sua dor, pobre palhaço
Nada almeja além de sua dor
Livra-o de ser um palhaço

//benami

0 comentários: