domingo, 26 de dezembro de 2010

The black mist in the sky of suicide

domingo, 26 de dezembro de 2010

39a1696a79feb41174e1ee4715afa913841fd91b

foi, talvez diga isso
meus lábios já não transmitem o que sinto
meu coração já não sabe o que vê
pane, uma pane total
meu sistema, uma pane total
me perdoe, suas lagrimas
eu as fiz, me perdoe
hoje, hoje estou partindo para longe
longe diante de ti
eu tentei, como não pude te fazer bem
eu não estava bem, não era aquilo de mim
agora, o calor da preliminar me envolve
sinto meu corpo quente, coração acelerado
como estivesse aquela
me envolve tudo isso
essa nevoa rochosa meio a escuridão desta sala
meus gestos, não consigo quais
eu sinto, sinto muito
agora tenho que ir, já me foi o tempo
aquele frio que senti naquele dia, hoje sinto
aquele frio nas costas passando por dentre minhas entranhas
meus lábios não te dizem nada, não te dizem
me perdoe, não te dei as condições, somente me perdoe
não chore, não me deixe mais triste ainda
foi o melhor que pude, voce viu, voce viu tudo
foi o melhor que pude fazer, agora
vejo-me partindo para longe
sim, queime tudo isso, queime
que as cinzas sejam lançadas ao mar
único que trouxe perto de mim uma liberdade
queime tudo isso, queime
ele disse, eu sei que trago problemas, muitos
que este, seja o ultimo
isso talvez seja um adeus, estranho essa palavra
nunca havia escrito ela antes, nunca mesmo
estranho-a, não treinei como dize-la
mas é isso, a paz o amor de vocês continue

//benami 26 de dezembro de 2010 - 20:00


0 comentários: