domingo, 29 de agosto de 2010

Igual

domingo, 29 de agosto de 2010
Tempo, faz muito tempo que não tenho noites diferente
Antes não em minhas noites... apenas não sabia a diferença
Não saberia do já começo de um dia
Que apenas deveria ser um “novo dia”
Acho que o autor de minha vida
Não me faz um novo dia
Pois meus dias eram apenas
lastimoso, mofino..
Um dia muito lúgubre
Como fosse apenas um dia “fúnebre”,
Estou esgotado, esfalfado...
Como se apenas estivesse sendo molestado
Você me diz que está exausta
Sinto muito por ambos estarmos
Talvez não seja apenas viver meu dia que seja um fardo
Talvez... eu deva fazer isso
Talvez não faça nada, apenas deixe de citar
Reclamando que sou lento. - Talvez eu queira todo esse adágio!
Nada por você muda
Não te muda e nada ver
Que pensar ver ou fazer
Noite? Apenas uma noite, dentre vi muitas.
Me diz que sou fajuto, insensato, mentiroso
Que tudo que a formalizado em mim
Nada é que apenas o teatro para enganações
Te cega com teus pensamentos insanos
Não suporta que te compares
Nada a ti é que apenas talvez o melhor que sabe
A influência te faz agir com tamanha demência
Falta-te a informação! Não para que compreendas o que te questiona
Apenas sentir o que talvez cega não veja
De sentidos fomos dotados
Provavelmente se faz melhor aquele que os sabe usar
Não se diz acreditar – Somente Visualizando
Confiar no sabor – Apenas degustando
Confiar a temperatura – Apenas se sentir
Se o som é bom – Só se ouvir
O perfume é bom – Me deixe sentir a essência
Tanto te vale os sentidos, todas citações
No geral, se for a ti – Vai saber!!
Quem melhor para te conhece se não você
Tanta ladainha, apenas sem sentir
Que te concluiu?
Apenas nada. Talvez o instinto, a vida
Seja,apenas isso
Egoísmo enquanto se procura o próprio bem estar
Por anos achei que era você quem ligava quando o telefone tocava
Quantos foram os emails sem conteúdos para meu alívio
Quantas foram as noites perdidas
E enquanto talvez você dormia, mantinha seu sonho
Até mesmo poderia sonhar, mas não! Apenas sonhos lúcidos
Um total pesadelo, o sono e o corpo cansado
Se alma for nosso ego
Nada a satisfaz
Apenas continuo, a procura da boa aparência
Quanto ao resto?
O que na verdade não há
Pois foi um dia desse, que...
Aprendi a gostar de você
Nossa, como sou egoísta
Me fazendo o papel...
Nada importa, se necessito
Me ponho a baixo de tudo
La fico, por lucros próprios
Pensamentos obscuros
Pesadelos, noites mal dormida
A falha nos sentidos
Enganado estou
Dera eu estar vivendo
Talvez agora seja minha hora
Meu semblante melhorou
Egoísta? Talvez um pouco.
- não ao fim da palavra, apenas...
 não te deixo intervir no que penso
Acho que cansei, de esperar.

Noites

A noite vem, rápida a outros e lenta por mim
Quanto lhe custa rever, re-viver tudo novamente.
Como um replay de uma vida de talvez 24 prováveis horas
Pouco tempo te contaria tudo da vida
Pois como esta noite, foi minha vida


:D

0 comentários: