quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Satisfação…

quinta-feira, 17 de setembro de 2009
amizade



Bom! Nesta quinta-feira, foi um dia bastante diferente, bem que gostei do dia de hoje, não foi tão nostálgico como os de antes, fiz bastante coisas aqui, e de preferência pra uma amiga minha, limpei um fogão aqui, um fogão que 6 bocas que dei pra ela, o fogão tava tão desgastado, mas depois da reforma de hoje, ta funcionando tudo. A satisfação veio logo depois, e ótimo estarmos satisfeitos com o que fazemos, inda, mas pra uma pessoa tão especial, que sinto prazer em ajudá-la.
É imaginável quando se vê o sorriso na face de quem pouco sorri, de quem anda desgastada com a vida, cansada! É realmente uma enorme satisfação vê-la sorrir, e ter mais confiança na vida!
Espero nunca perder essa amigona que sei que tenho.

“What our friendship last forever!”

0 comentários

Susto durante a viagem!




0 comentários

Não perca o rumo! Como excitar um homem… de alto a baixo!

@Excitado

A começar pelo cabelo, até aos dedos dos pés, é possível “mexer” com o nosso companheiro de alto a baixo

ACTIVA
Cabelo e orelhas
Ele chega a casa depois de um dia stressante... O melhor é começar pela etapa da descontracção. Como? Com os dedos, massaje suavemente o couro cabeludo ou mergulhe a fundo as mãos no cabelo do seu parceiro.Ele vai começar parecer um gatinho a ronronar. Siga depois para as orelhas, acariciando-lhe suavemente com a língua o lóbulo e a parte de trás da orelha. Vai ver como começa a respirar mais depressa e a ficar com vontade...
Boca e língua
O potencial desta região do corpo é enorme. Comece por beijá-lo devagar, depois faça uso da língua, criando novas versões do french kiss.
Nuca, pescoço e ombros
Utilize quer as mãos como a boca para tocar nessas áreas. Toque suavemente estas regiões do corpo com os dedos, massajando devagar, e depois faça-o com a língua.
Peito e mamilos
Não pense que apenas os nossos mamilos são zonas extremamente erógenas: os dos homens são muito sensíveis às caricias, em particular aquelas feitas com a boca, de uma forma muito lenta.
Dedos
Só tem de enfiá-los, uma a um, e muito devagar, na sua boca... Prepare-se para ficar mesmo surpreendida com o efeito.
Coxas e nádegas
Use as mãos e os lábios para jogar com esta região do corpo, cuja proximidade com o pénis as torna muito 'vulneráveis' a este tipo de jogos..E não se iniba de pressionar as nádegas com a mão.
Costas
Passe as pontas dos dedos fazendo ligeira pressão, de cima para baixo, ao longo da coluna. Pode fazê-lo também com a lingua.
Orgãos genitais
Lembre-se que a região do períneo, localizada entre o pénis e o ânus, é muito receptiva à estimulação. Os testículos são muito sensíveis,  tanto no que se refere ao prazer, como a sensações desagradáveis, como a dor, por isso devem ser acariciados de forma muito delicada. Quanto ao pénis, o que podemos dizer? É a zona mais erotizável do corpo masculino. O ponto extremo da glande é o área de maior sensibilidade. Estimule também o anel na base do pénis.
FONTE:ACTIVA

0 comentários

O estilo do Vampiro: inspiração 'Crepúsculo' para usar no dia-a-dia.

 

 

crapusculFicar igualzinho aos heróis do filme 'Crepúsculo' é mais fácil do que se pensa: ser vampiro ou vampira requer apenas algum romantismo, muito sentido do drama, e atenção meninas, nenhum tapa-olheiras!




Pronto/a para começar? Então vamos a isto.
- Tez - Se não sabe o que é, não nasceu para vampiro. A tez - basicamente, o seu tom de pele - deve ser o mais parecida com as neves do Kilimanjaro. Se não sabe onde fica o Kilimanjaro, as neves do congelador também servem. Pronto, deve ter a cara branca. O mais branca possível. Se passou todos os últimos dias das 7 às 9 estendida nos areais da Comporta ou de Vilamoura e está mais esturricada que uma castanha pilada, espere alguns meses ou, em alternativa, espalhe uma daquelas bases especiais para palhaços ricos. Mas atenção, isto só em último caso, até porque nenhum vampiro quer ficar com cara de palhaço, mesmo que rico.
- Boca - É o fulcro do rosto de qualquer vampiro/a, mas evite o batom preto, que é mais gótico que vampiresco. Use baton vermelho-bombeiro, para não se notar o sangue que andou a chupar de vários pescoços inocentes, mas pe preciso mão firme ao aplicá-lo, especialmente se já espalhou previamente a base-palhaço-rico.
- Olhos - Atenção: nada de corrector de olheiras! As olheiras são o principal acessório dos vampiros, especialmente em tons violeta. Também pode aplicar sombra cor de púrpura, mas cuidado para não ficar demasiado carregado, até porque os olhos dos vampiros (tirando as olheiras) são luminosos. Se quiser juntar lentes de contacto douradas, faça favor. Também há quem use vermelhas, mas se é loira corre o risco de ficar a parecer o coelhinho da Páscoa.
- Unhas - Podem ser ser perfeitamente curtas, mas sempre bem tratadas. Se for um vampiro dado ao drama, opte por unhas pretas ou vermelho, pois, sangue.
- Dentes - Não tem de lhe espetar uns caninos por cima, a não ser que queira treinar para Rainha do Baile de Máscaras. No dia a dia, basta que sejam brancos e bem tratados.
- Capa - Pode usar um blusão de cabedal se preferir dar uma de vampiro modernóide, mas o verdadeiro vampiro usa é uma capa, até porque quem tem capa sempre escapa. Esvoaçante e preta. Sim, tipo mágico do século XIX. A cartola é que é dispensável. As pombas também.
- Top - Um vampiro usa blusa aos folhos e de renda. Sim, aos folhos e de renda. Porquê? Porque um vampiro, apesar de andar a morder pescoços como se não houvesse amanhã (e para ele, num certo sentido, não há mesmo...) é um romântico! E os românticos usam blusas brancas com folhos na gola e nas mangas. T-shirt esqueça, mesmo que seja daquelas com um coração estraçalhado a verter, pronto, sangue. Claro que se optou pelo blusão de cabedal não vai juntar-lhe uma blusa aos folhos, mas não se pode ter tudo.
- Estilo - Sempre formal, quer se seja vampiro ou vampira. Não há vampiros hippie. Os homens podem optar por um smoking em tons escuros. Não faz mal que se pareça um cangalheiro do século XIX. A ideia é mais ou menos essa. As mulheres podem usar o estilo medieval ou vitoriano à vontade: os vampiros, como vivem para sempre, não se preocupam em seguir a moda. Se se preocupassem, não faziam mais nada na vida. Ou morte.
- Cores - Acima de tudo, nada de tons pastel. Um vampiro não é um vampiro para depois se pôr a andar por aí de azul pálido ou rosa bebé. Use preto, vermelho, púrpura ou mesmo verde-folha. Rosa bebé é que não.
- Acessórios - Óculos escuros, para o caso de se descuidarem com o tempo e serem apanhados por um raio de sol antes de chegarem ao caixão. Se possível, juntar um relógio para que tal não aconteça. Pode ser daqueles de pendurar, para verificar quantos mais se tem tempo de morder até ao pôr-do-sol.
- Sapatos - Pretos, de verniz e se possível com laços. Nunca é demais afirmar que um vampiro é uma alma romântica. Um vampiro não descalça um pé com o outro pé, nem atira as Havaianas para o outro lado da sala. Um vampiro debruça-se e desata os laços com um pequeno suspiro.
- Corpo - Magro. Também não tem de se matar à fome, mas lembre-se que um vampiro, regra geral, não anda por aí a banquetear-se de feijoada à transmontana, e nunca há assim muitos pescoços disponíveis que dêem para um vampiro engordar. Por isso, se o seu índice de massa gorda está acima da média, inscreva-se no ginásio e não falte ao RPM.
- Ar - Angustiado. Vampiro que se preze sorri pouco, até porque tem poucas razões para sorrir.

FONTE: ACTIVA

0 comentários

O mimo torna as crianças mais espertas.

mimo



O mimo torna as crianças mais espertas

Que o mimo tornava as crianças mais felizes, já se sabia. Mas agora provou-se que, além de mais felizes, ficam ainda mais inteligentes.

Pronto, é verdade que o estudo foi feito com bebés... chimpanzés. Kim Bard, uma investigadora da Universidade de Portsmouth, na Grã-Bretanha, provou que os chimpanzés pequeninos que têm fortes laços afectivos com as mães portam-se muito melhor em testes cognitivos.
O que é que isto tem a ver com os humanos? Vem provar, mais uma vez, que os humanos - bebés ou adultos - precisam de se sentir amados para desenvolverem todo o seu potencial. Os bebés humanos precisam de abraços, beijinhos, mimos e colo, ao contrário daquilo que se defendia no tempo das nossas avós.
Por isso, pegue à vontade no seu bebé. Ele vai ficar 'mal habituado'? Pois se calhar até vai: mas é essa a 'profissão' de um bebé: habituar-se àquilo que é melhor para ele. E os especialistas concordam cada vez mais que não pode haver demasiado colo. Pense que, daqui a uns anos, vai vê-lo a lutar para tentar escapar-se dos seus abraços...
Ah, já agora: os chimpanzés-bebé com mães carinhosas que fizeram os tais testes dos estudos tiveram melhores resultados que os outros chimpanzés com mães alheadas... e que os bebés humanos.


FONTE: ACTIVA

0 comentários

Pesadelo Real ou Psicose?

pesadelo

Fui me deitar em torno de 01:09 17/9/2009, consegui saber horário que me deitei porque verifiquei no Messenger, registro da minha ultima conversa na qual disse que iria dormir!
Pois bem, o ocorrido foi algo que antes já vinha ocorrendo comigo, não constantemente, mas digamos algumas vezes por mês.
Logo ao sair do Messenger corri para a cama e me deitei, com os pés para o lado de fora, pois estavam e continuam sujo, logo que fechei meus olhos como em um flash, comecei a sentir o seguinte.

  • Meu corpo fica imóvel, paralisado e com algum tipo de energia correndo por ele, chega sinto meu corpo vibrando.


  • Tenho controle de meus olhos e respiração, consigo ver as coisas.


  • Caso eu faça grande esforço consigo me mexer.


  • Sempre o ocorrido era algo simples, que não me dava medo.

Logo ao se deitar, foi como apenas ter piscado os olhos, pois apenas fechei os olhos e comecei a sentir as coisas, quando abri, fiquei calmo pois não havia nada a me incomodar apenas a presença de alguém muito forte, com muita energia, e essa energia circulava por meu corpo, fazendo-o vibrar de forma que me deixava paralisado, mas nos acontecimentos anteriores, com bastante esforço conseguia me mexer, hoje me senti desesperado quando comecei a ouvir pessoas conversando na casa, pessoas que na qual não tem aqui em casa, vozes diferente, logo ouvi alguém falando com a voz de uma amiga minha, a “Viviane”, achei que ela teria vindo aqui em casa pois mora aqui perto mesmo, mas quando ela vinha ao meu quarto, a porta fica aberta, e acho que ouvi ela perguntando por mim, e de repente ela veio até meu quarto, mas nunca ela chegava a porta de meu quarto, sempre ficava sua sombra aumentando na porta, e aumentando, logo me desesperei, vi aparecer na porta uma veste vermelha, entrei em caos, tentei gritar, chorar, não consegui, até mesmo rezar não conseguia, loco comecei a rezar em pensamento, e a sombra vinha aumentando e sempre isso, e as vezes via uma feste vermelha sendo levada pelo vento na porta, logo minha voz começou a sair, ai não aguentei, aproveitei e comecei a gritar, logo me foi cortado a voz. Tentei me mexer bastante, muito mesmo, até que saí daquele estado, e logo após sair, me olhei em volta do quarto e me deitei novamente, e logo entrei novamente no estado de paralisia, foi só fechar e abrir os olhos e lá estava eu de volta. Ai sim enlouqueci, entrei em estado de choque, tentei me mexer, me levantar e quase consegui, mas foi meio estranho me sentei na cama e ao mesmo tempo estava deitado, não entendo como foi, a noção que sentia era de estar sentado e deitado ao mesmo tempo, e a sombra havia mudado, era de formato de um animal com uma cabeça enorme, logo acordei, e saltei da cama assustado, para não voltar para aquela coisa… Me acordei às 01:25 - 01:30 17/9/2009.
Ás 01:40 17/9/2009 dei inicio a este post, após pesquisar sobre o assunto.
Nunca me senti tão desesperado no meu próprio quarto, igual hoje!
Procurei uns artigos na internet sobre o ocorrido e encontrei um relato que coincide algumas coisas com o meu.
Coloquei algumas imagens somente para dividir.”
PESADELO13
“Preciso de ajuda! sei q muitos nao vao acreditar, alguns engraçadinhos farao piadinhas, nunca contei isso pra ninguem e preciso desabafar, intao q seja aqui mesmo... desde criança eu tenho um problema de sono q nao sei o q é. ja pesquisei por varias coisas na internet, encontrei por paralisia do sono e catalepsia projetiva. sao os casos q mais se assemelham com o q eu sinto, mas sinto muitas coisas mais q os sintomas dos dois... Quando estou quase dormindo, ou quando acordo no meio da madrugada, sinto algo muito estranho e desagradavel. resolvi falar sobre isso agora porque acabei de sentir, entao resolvi levantar da cama para postar aqui. Fui dormir agorinha mesmo, e quando estava cochilando, a sensaçao veio denovo, e como se uma presença muito forte de uma pessoa ou alguma criatura se aproximasse de mim nao sei de onde vinha, ia chegando perto a medida q eu ja nao conseguia me mexer, me senti paralisado. comecei a sentir como se uma vibraçao ou energia se concentrasse em todo o meu corpo, mais concentrado em alguma regiao (a que fica mais exposta, se estou de barriga pra cima, na barriga por exemplo) fico possuido pelo medo, nao consigo me mexer e na medida que tento me mexer ou pensar em algo muito forte, esta energia vai ficando mais forte ao ponto de insuportavel, fico desesperado. so quando faço realmente muita força pra me mexer ou pelo menos gemer um pouco essa presença vai sumindo aos pouco e eu me sinto "acordando" de novo. nao sei o q e isso nem sei onde buscar ajuda, quando eu era criança isso era muito frequente, pelo menos agora esta ficando raro acontecer dinovo, e mais facil de acontecer quando estou completamente descoberto... nao sei se procuro resposta na ciencia ou no espiritualismo, se procuro um psiquiatra ou uma igreja. alguem sabe algo a respeito? ou sente isso tb, pelo menos pra mim saber q nao sou o unico q tem isso por aqui...”

ACHEI BASTANTE PRODUTIVO.

Você está dormindo em sua cama... de repente, acorda, mas, para sua surpresa, não consegue se mexer... "o que está acontecendo?" você pensa, enquanto olha para seu corpo, imóvel na escuridão do seu quarto.
Enquanto isso acontece, você nota algo diferente. Então percebe: não está sozinho.
Pior, uma presença com forma humana esmaga seu peito. E ela é má.
Você acordou no mundo dos sonhos, e não há nada que possa fazer a respeito.
John_Henry_Fuseli_-_The_Nightmare.JPG

The Nightmare, por John Henri Fuseli


A cena acima é assustadora, e adaptei de um excelente artigo que acabei de ler na revista Wired. Não foi retirada de algum script de filme de terror, ao contrário, trata-se da descrição padrão de uma condição médica real: a Paralisia do Sono.
Vocês devem estar se perguntando porque eu, um biólogo molecular, resolvi escrever sobre um tema completamente fora de qualquer coisa que eu já tenha estudado, certo?
Simples, essa cena exata aconteceu comigo alguns anos atrás, e esse fenômeno estranho acontece com uma porcentagem estimada de 50% da população, pelo menos uma vez na vida.
Apesar de o assunto em questão não estar diretamente relacionado à temática do RNAm, achei que seria muito interessante abordar, dado a quantidade de pessoas que possam ter sido "vítimas" dessa situação, e não entendam o que pode ter acontecido, ou então não tenham contato a ninguém sobre o ocorrido, ficando com essas lembranças horríveis na cabeça.
No meu caso, como à época eu morava em uma república de estudantes no interior, no final da minha Graduação, não estava sozinho em casa, e acabei acordando uma das pessoas que dividia a casa comigo com meus gritos, depois que a paralisia passou (história real).
Não sabia o que tinha acontecido, e não consegui dormir em seguida. Por MUITO tempo aquilo ficou na minha cabeça (o fato aconteceu na metade de 2004), mas resolvi deixar para lá até dar de cara com o artigo que mencionei, e arrepiar ao ler a descrição que adaptei no começo desse post.
O que é?
A Paralisia do Sono é caracterizada por uma paralisia temporária do corpo imediatamente após o despertar ou, com menos freqüência, imediatamente antes de adormecer. Também é conhecida como Atonia REM, por estar diretamente relacionada, em termos fisiológicos, à paralisia que ocorre como uma parte natural do nosso sono REM, a fase do sono em que ocorrem nossos sonhos mais vívidos. Durante esta fase, os olhos movem-se rapidamente (em Inglês, rapid eye movement) e a atividade cerebral é similar àquela que se passa nas horas em que se está acordado.

Como é sabido, nosso cérebro paralisa os músculos durante essa fase do sono para prevenir possíveis lesões pelo fato de algumas partes do corpo poderem se mover durante o sonho (principalemente naqueles dias infelizes em que sentimos aquele frio na barriga por sonhar que estamos caindo, ou quando damos aquela porrada na parede e acordamos dum sonho - fiz isso algumas vezes, e dói... muito).
Quando acordamos subitamente, o cérebro pode "não perceber", de modo que o estado de paralisia não é desativado.
O resultado vocês já devem prever: a pessoa fica perfeitamente consciente, mas completamente incapaz de se mover. Para piorar o cenário de desespero, esse estado pode ser acompanhado pelas chamadas alucinações hipnagógicas, que envolvem imagens e sons, características dessa condição.
Alguns cientistas acreditam que este fenômeno está por trás de muitos relatos de abduções alienígenas e encontros com fantasmas (tenho certeza que vai ter muita gente reclamando nos comentários).
Os sintomas (adaptado da ótima página da Wikipedia sobre o assunto)
Paralisia: ocorre pouco antes da pessoa adormecer ou imediatamente após despertar. A pessoa não consegue mover nenhuma parte do corpo, nem falar (no meu caso, eu gritava, gritava, e não saía som algum da minha boca, o que só aumentou meu desespero), e tem apenas um controle mínimo sobre os olhos e a respiração.
Alucinações: Imagens e sons que aparecem durante a paralisia. A pessoa pode pensar que existe uma presença atrás dela ou pode ouvir sons estranhos. As alucinações parecem-se muito com sonhos, possivelmente fazendo a pessoa pensar que ainda está sonhando. Algumas pessoas relatam também sentirem um peso no peito, como se alguém ou algum objeto pesado estivesse pressionando-o.
Estes sintomas podem durar de alguns poucos segundos até vários minutos (comigo foram uns 2 minutos, mas pareceu uma eternidade) e podem ser considerados assustadores para algumas pessoas (não tenham dúvida disso, eu fiquei aterrorizado, de verdade).
Muito pouco se sabe sobre a fisiologia da paralisia do sono. Entretanto, já foi sugerido que ela esteja relacionada à inibição pós-sináptica de neurônios motores na ponte do tronco cerebral. Particularmente, níveis baixos de melatonina podem interromper a despolarização em atividade nos nervos, a qual previne o estímulo dos músculos.
Alguns estudos sugerem que existem vários fatores que aumentam a probabilidade da ocorrência de paralisia do sono e de alucinação. Eles incluem:

  • Dormir de barriga para cima;


  • Agenda de sono irregular; cochilos; privação de sono;


  • Stress elevado;


  • Mudanças súbitas no ambiente ou na vida de alguém;


  • Um sonho lúcido que imediatamente precede o episódio; a indução consciente da paralisia do sono também é uma técnica comum para entrar em um estado de sonho lúcido;


  • Sono induzido através de medicamentos, como anti-histamínicos


  • Uso recente de drogas alucinógenas (essa era fácil de imaginar que estaria na lista)

PS: se eu respondesse essa lista na época, só não me encaixaria nos dois últimos itens. E eu ainda ficava imaginando os motivos de eu ter passado por essa péssima experiência...
Referências Culturais
pisadeira.jpg
Existem diversas manifestações culturais em muitos países diferentes que tratam do fenômeno da paralisia do sono, havendo até uma representação em nosso folclore, uma criatura chamada Pisadeira.
Na cultura Hmong, é descrita uma experiência chamada dab tsogou ou "demônio apertador". Frequentemente, a vítima afirma enxergar uma figura pequena, não maior que uma criança, sentando em sua cabeça ou peito.
No Vietnã, chama-se ma de, que significa "segurado por um fantasma", sendo que muitas pessoas acreditam que fantasmas entram no corpo das pessoas, causando a paralisia.
Na China, são as guǐ yā shēn ou guǐ yā chuáng (por favor, não me perguntem como pronuncia), o que pode ser traduzido literalmente como "corpo pressionado por um fantasma" ou "cama pressionada por um fantasma".
Na cultura japonesa, a paralisia do sono é conhecida como kanashibari, que significa literalmente "atado ao metal".
Na cultura popular húngara é chamada lidércnyomás ("lidérc pressionante") e pode ser atribuída a um número de entidades sobrenaturais como aparições, bruxas ou fadas.

Quem tiver maior interesse nesse fenômeno, sugiro a leitura de um excelente artigo de revisão que saiu no periódico The Psychologist agora em Agosto.
Alguns de vocês podem estar se perguntando algo como "O que fazer se acontecer comigo?", visto que quem escreve esse artigo já passou pela situação descrita, e talvez possa falar algo para ajudar.
Minha resposta? Tentem ficar calmos, e torçam para acabar logo. De verdade.


0 comentários